Pesquisar este Blog

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Seja Fiel a Si Mesmo


Um dos maiores desafios da vida é mantermos nossa autenticidade. O mundo nos cobra, o tempo todo, que nos adaptemos às suas regras e exigências. Porém, cumprir essa expectativa significa, algumas vezes, abandonar nossa verdade interior.

Como, então, sobreviver nessa selva, sem abrir mão de nossa espontaneidade? Este é um desafio que todos os que se tornam em algum momento da vida, buscadores sedentos de contatar a sua dimensão espiritual, precisam enfrentar.

Seguir o direcionamento do coração nos impõe a necessidade de fazer escolhas, muitas vezes difíceis. Mas, ao mesmo tempo, sabemos que isto é imprescindível na jornada evolutiva.

Não há saída, a não ser pagar o preço necessário para nos mantermos fiéis à nossa real identidade. Se formos capazes de permanecer conscientes deste processo, poderemos evitar os retrocessos que insistem em querer se impor.

A partir do momento em que decidimos vivenciar plenamente nosso Eu autêntico, deixamos de nos identificar com as mentiras que tentam nos impor e uma segurança sólida passa, então, a predominar.

Somente, assim, confiando acima de tudo em nossos próprios insights, é que seremos capazes de deixar fluir a fonte de sabedoria que todos carregamos em nosso interior.

Ela se manifesta abundantemente quando nos permitimos relaxar e deixar de lado a exigência em corresponder às expectativas alheias. Ao fazer isto, a tensão começa a desaparecer, dando lugar a um estado de paz e felicidade.

"Quando você era criança... comprometeram você - você vendeu o seu ser para nada. O que você ganhou é simplesmente nada, apenas lixo. Por pequenas coisas, você perdeu a sua alma. Você concordou em ser outra pessoa diferente de si mesmo, é onde você perdeu seu caminho.

Sua mãe queria que você se tornasse alguém, o seu pai queria que você se tornasse alguém, a sociedade queria que você se tornasse alguém. E você concordou. Aos poucos, decidiu não ser você mesmo. E desde então, tem estado fingindo ser outra pessoa.

...Você não pode amadurecer... Se usar uma máscara, a máscara não pode amadurecer. Ela é morta... Por trás da máscara -esconderijo- você não está crescendo. Você pode crescer somente se você aceita que você está seguindo para ser você mesmo e mais ninguém.
...A maior calamidade é aceitar ser outra pessoa: você nunca pode amadurecer.

Você nunca pode amadurecer como outra pessoa. Você só pode amadurecer como você mesmo. O "dever" tem que ser descartado. E você tem que abandonar toda preocupação sobre o que as pessoas dizem: Qual é a sua opinião ? Quem são elas?

Você está aqui para ser você mesmo - você não está aqui para cumprir as expectativas de outra pessoa. E todo mundo está tentando isso. Seu pai pode estar morto, e você ainda está tentando cumprir a promessa que fez a ele. E ele estava tentando cumprir a promessa de seu próprio pai, e assim por diante e assim por diante. A loucura está muito atrás, lá no começo.

Tente entender e ter coragem - e tome a sua vida em suas próprias mãos. De repente, você vai ver uma onda de energia. No momento em que você decidir - "Eu vou ser eu mesmo e mais ninguém, qualquer que seja o custo, vou ser eu mesmo". Naquele exato momento, você verá uma grande mudança. Você vai se sentir vitalizado. Você vai sentir a energia fluindo em você, pulsando". 

Osho - O Alfa e o Ômega


Autora: Elisabeth Cavalcante
Fonte: Somos Todos Um

sábado, 19 de outubro de 2013

Partícula de Deus


Um cientista muito famoso anunciou na mídia que havia encontrado a chamada “Partícula de Deus”, que era o ponto inicial de toda a criação divina, a origem primordial e a essência de toda a vida universal.

Muitas pessoas ficaram curiosas para saber como era a partícula de Deus. “Se é a essência da vida, deveria ser algo muito especial e revelar todos os segredos do cosmos”, pensaram alguns.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Lei de Destruição



Cap. 6 do Livro dos Espíritos - Lei da Destruição

I – Destruição Necessária e Destruição Abusiva

728. A destruição é uma lei da Natureza?

- É necessário que tudo se destrua para renascer e se regenerar porque isso a que chamais destruição não é mais que transformação, cujo objetivo é a renovação e o melhoramento dos seres vivos.

728 – a) O instinto de destruição teria sido dado aos seres vivos com fins providenciais?

- As criaturas de Deus são os instrumentos de que ele se serve para atingir os seus fins. Para se nutrirem, os seres vivos se destroem entre si e isso com o duplo objetivo de manter o equilíbrio da reprodução, que poderia tornar-se excessiva, e de utilizar os restos do invólucro exterior. Mas é apenas o invólucro que é destruído e esse não é mais que acessório, não a parte essencial do ser pensante, pois este é o princípio inteligente indestrutível que se elabora através das diferentes metamorfoses por que passa.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

A Fé pela Razão


A razão sem a fé leva à loucura científica. A fé sem a razão leva à loucura religiosa. Brincadeiras a parte, a civilização ocidental atravessou dois grandes períodos em que o homem não pôde desenvolver plenamente o conhecimento por ter suprimido algum aspecto fundamental: na inquisição foi sufocada a razão e no período subseqüente, a fé. O Espiritismo, sendo um processo aberto, alia razão e fé para uma compreensão maior da vida.
No livro O Código Da Vinci, Dan Brown faz menções à “verdadeira” história de Jesus Cristo e Maria Madalena. Segundo essa história, Jesus foi um mortal e Maria Madalena sua companheira que, juntos, tiveram filhos. Sendo eles descendentes de famílias reais, Benjamin e Salomão - o rei dos Judeus - essa união ameaçava o Império Romano.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

A Educação do Médium

A educação da mediunidade é um trabalho que começa antes da reencarnação, continua na encarnação e prossegue na vida após o desencarne. Mas enquanto está nesta dimensão, o médium tem como necessidade primeira evangelizar a si mesmo.
Haverá um tempo previsto para a educação do médium? Tempo não há, pois a mediunidade é trabalho para muitas reencarnações na existência do espírito. Na verdade, esta faculdade, em suas mais variadas ramificações, está presente em todos os homens. Todavia, é após o desabrochar na existência atual que o trabalho se efetiva com mais intensidade e, a partir daí, não deve mais parar ou estacionar, sob a possibilidade de um recomeço muito mais árduo e penoso.

Sabemos que a faculdade, estando presente em nós, deve eclodir sozinha, mas isso não quer dizer que não possamos trabalhar na modelação de nosso espírito por meio das atividades evangelizadoras, na doação fraternal de atendimento aos irmãos necessitados.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Lei de Conservação


O Livro dos Espíritos
Cap. 5 - Lei de Conservação

Instinto de conservação

702. O instinto de conservação é uma lei da Natureza?

— Sem dúvida. Todos os seres vivos o possuem, qualquer que seja o seu grau de inteligência; nuns é puramente mecânico e noutros é racional.

703. Com que fim Deus concedeu a todos os seres vivos o instinto de conservação?

— Porque todos devem colaborar nos desígnios da Providência. Foi por isso que Deus lhes deu a necessidade de viver. Depois, a vida é necessária ao aperfeiçoamento dos seres; eles o sentem instintivamente, sem disso se aperceberem.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Fazendo Algo de Bom


Um homem mau, ao morrer, encontra um anjo na porta do inferno. O anjo diz:

- Basta você ter feito alguma coisa boa nesta vida, e esta coisa boa o ajudará.


O homem responde:

- Nunca fiz nada de bom nesta vida.

- Pense bem – insiste o anjo.

O homem então se lembra de que, certa vez, enquanto andava por uma floresta, viu uma aranha no seu caminho e deu a volta evitando pisá-la.

O anjo sorri e um fio de aranha desce dos céus, permitindo que o homem suba até o Paraíso. Outros condenados aproveitam para subir também, mas o homem se vira e começa a empurrá-los, pois tem medo que o fio se rompa. Neste momento o fio arrebenta, e o homem é de novo projetado ao inferno.

- Que pena – o homem escuta o anjo dizer. - Seu egoísmo transformou em mal a única coisa boa que você havia feito.

(Autor desconhecido)

Lei de Reprodução: Amor e Sexo


Ao definir o Amor, como sendo "a combinação vibratória, a afinidade máxima ou completa", André Luiz vai renovar os conceitos que até então vigoraram a respeito desse sentimento universal. Ante o pensamento do Benfeitor, o Amor se apresenta como necessidade fundamental da criatura. Trocar valores energéticos, permutar vibrações de afeto com as almas afins é uma condição obrigatória para a alma encarnada ou desencarnada, pois através desse processo o Espírito se alimenta, se fortalece e se completa.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Lei de Reprodução: Anticoncepção e Aborto


Anticoncepção

Introdução

Segundo o pensamento médico oficial, o Planejamento Familiar tem como finalidade:
Prevenir gestações não desejadas; opção do casal quanto ao tempo de conceber;
Evitar a gravidez nas pacientes de risco produtivo; aquelas mulheres portadoras de moléstias várias que poderiam sofrer um agravamento com a gestação;
Diminuir o índice de abortamento, por impedir a gravidez não desejada.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Lei de Reprodução: Casamento e Divórcio


Monogamia e Poligamia

Ao indagar aos Benfeitores se a união permanente de dois seres seria contrária à Lei Natural [LE - qst 695], Kardec ouviu deles a seguinte resposta:
“Não. A união de dois seres é um progresso na marcha da Humanidade.”

E acrescentam [LE - qst 701]:
“Na poligamia nada mais há que sensualidade.”
Allan Kardec, examinando a resposta dos Guias espirituais, vai lembrar que a abolição do casamento seria um retorno à infância da Humanidade, à vida dos animais, porque a monogamia é um sinal indicativo do progresso da civilização.


“Os guerreiros se preparam para serem conscientes, e a total consciência vem a eles somente quando não há mais nenhuma auto-importância restando neles. Somente quando eles são nada é que eles se tornam tudo.” Carlos Castaneda